Navios terão de reduzir sua poluição – A Tribuna Online

A indústria naval e o setor de navegação terão de diminuir o consumo de energia de seus navios e, por consequência, reduzir a liberação de poluentes e gases do efeito estufa na atmosfera, em especial o CO2, emitido pelas embarcações com a queima dos combustíveis. A determinação integra regulamentos instituídos nos últimos meses pela Organização Marítima Internacional (IMO), órgão das Nações Unidas que regra a navegação comercial internacional. Essas normas entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2013.

Atualmente, o setor naval é responsável por cerca de 4% das emissões de CO2 no mundo, podendo chegar a 12% em 2050, segundo dados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Estudo realizado pela Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, aponta que os navios liberam um volume de poluentes particulados equivalente à metade dapoluiçãoproduzidapelafrota mundial de veículos. São 1.100 toneladas de poluição particulada emitidas globalmente a cada ano.

Para mudar esse cenário, o Comitê de Proteção ao Meio Marinho da IMO aprovou, em 15 de julho passado, duas regras principais. A primeira é que todas as embarcações com um peso bruto superior a 400 toneladas, encomendadas a partir de 1º de janeiro de 2013, deverão acompanhar a eficiência de utilização de seu combustível e operar com o Índice de Design de Eficiência energética (Eedi, na sigla em inglês), o que terá de ser certificado. Até então, os navios adotavam o Eedi (elaborado pelo mercado em 2009) de forma voluntária.

Compartilhar no facebook
COMPARTILHAR
Compartilhar no google
COMPARTILHAR
Compartilhar no twitter
COMPARTILHAR
Compartilhar no linkedin
COMPARTILHAR