Itajaí retoma operações após uma semana de suspensão – Guia Maritimo

O Porto de Itajaí retomou as operações após ficar uma semana com atividades suspensas devido às fortes chuvas na região, informou a Autoridade Portuária. As informações são de que, entre os dias 8 e 15 de setembro, houve 24 cancelamentos de escalas, enquanto nove navios ficaram esperando na barra pela liberação da atracação.Segundo a Superintendência do Porto, a análise de batimetria realizada nos últimos dias determinou a profundidade dos canais do complexo portuário e também a profundidade dos berços dos terminais da APMT, Porto Público e Portonave.
O berço 1, da APMT, apresentou 12,5 metros de profundidade e se encontra inoperante, como já havia sido informado nos últimos dias. Já o berço 2, da mesma empresa, apresentou 12,3 metros, enquanto o berço 3, do terminal do Porto Público, 11,1 metros, com a parte final apresentando assoreamento. O berço 4, também do Porto Público, que deve ser operado pela APMT enquanto durar as obras de reparação do berço 1, mostrou profundidade de 7,3 metros.
No Terminal Portonave, o berço 1, 2 e 3 apresentaram, respectivamente, 10,3; 11 e 10,6 metros de profundidade, com o berço 1 tendo apresentado assoreamento em sua parte final. Segundo a Autoridade Portuária, apesar da reabertura da barra, as atracações dos navios terão certas restrições quanto a calado e condição de maré. Ela também informou que o nível e a correnteza do Rio Itajaí-Açu estão próximos de condições satisfatórias de segurança.
Movimentação
Os oito dias de paralisação das atividades no Complexo Portuário do Itajaí tiveram impactos negativos nos volumes operados pelos terminais do Porto. O complexo encerrou o mês de agosto com um crescimento global de 14%, em comparação ao mesmo período de 2010, porém, em comparação a julho deste ano, foi registrada queda de 4,6%. Já a movimentação de 91,75 mil Teus no mês de agosto foi o segundo melhor já registrado no histórico do Porto.
Já só a APMT apresentou movimentação de 41,2 mil Teus, com crescimento de 14% sobre o mesmo período do ano passado, tendo apresentado um crescimento de 35% no acumulado do ano. Enquanto isso, a Portonave S/A movimentou 50,55 mil Teus em agosto, com pouco crescimento sobre o mês anterior (50,05 mil Teus). No acumulado do ano, o terminal apresentou recuo de 2% nas operações.
Em termos de escalas, o Complexo registrou 96 atracações, contra 104 no mês anterior, decorrente do fechamento da barra por oito dias. Dessas escalas foram 39 no APM Terminal Itajaí, 50 no Portonave, cinco no terminal Braskarne, um no Polyterminais e um no Teporti.
Já para outubro a perspectiva não é das melhores. Com as enchentes ocorridas no início do mês e o consequente aumento na correnteza do Rio Itajaí-Açu, o porto ficou sem operar por vários dias na primeira quinzena de outubro, o que tende a impactar drasticamente nas operações. Somente entre os dias oito e 15, a Gerência de Programação registrou 24 cancelamentos de escalas, enquanto nove navios aguardavam na boca da barra para atracar na quinta-feira, 15, por volta das 13 horas, quando o Complexo Portuário do Itajaí retomou operações.
Quanto ao acumulado do ano, Itajaí registrou 838 escalas, ante 805 escalas em igual período do ano passado, com um discreto crescimento, de 4%. “Fica sempre evidenciado o maior crescimento da carga, comparativamente ao número de navios, indicando o maior volume transportado por embarcação. Isso nos leva a uma reflexão de que no momento torna-se fundamental trabalharmos em prol de novos investimentos em ampliação de retroáreas, acessos aos terminais e melhoria na produtividade como um todo, bem como na adequação dos acessos aquaviários para navios de maior porte e calado”, afirmou Robert Grantham, diretor Comercial do Porto.

Compartilhar no facebook
COMPARTILHAR
Compartilhar no google
COMPARTILHAR
Compartilhar no twitter
COMPARTILHAR
Compartilhar no linkedin
COMPARTILHAR