Confiança da indústria de transporte naval tem recorde negativo – Guia Marítimo

Excesso de capacidade e as preocupações econômicas globais dominam as empresas. 

A confiança da indústria de transporte naval registrou seu nível mais baixo em três anos e meio, com os temores sobre o excesso de capacidade e da economia global alcançarem novas alturas.
 
De acordo com o último inquérito trimestral de confiança do transporte elaborado pelo economista Moore Stephens, o aumento do custo dos combustíveis navais também é um motivo de preocupação.
 
Em agosto, o nível de confiança média dos entrevistados foi de 5,3, numa escala de 1 (baixo) a 10 (alta), em comparação com 5,6 do levantamento anterior realizado em maio.
 
Este é o menor valor registrado desde que a pesquisa foi lançada em 2008, quando registrou a nota mais alta (6,8).
 
A confiança caiu mais notadamente entre os armadores, que passou de 5,8 para 5,1 entre uma leitura e outra. Já parte dos gestores caiu pouco, para 5,6 ante aos 5,8 anteriores. E os corretores manteve a sua classificação baixa em 5,1.
 
“Até recentemente, as coisas estavam muito otimistas, mas as dúvidas recentes sobre os Estados Unidos, sua credibilidade e os empréstimos e preocupações financeiras da União Europeia têm afetado a nossa confiança”, disse um dos empresários.
 
Outros entrevistados se referem a este cenário como “o período mais imprevisível desde o início da crise financeira global” e sugerem que o mercado esta “de volta aos níveis vistos pela última vez em 2001”.
 
Excesso de capacidade é um tema recorrente. “Os mercados estão com o botão de pressão apertado”, disse um entrevistado, ao acrescentar: “E (eles) vão ficar assim por algum tempo por causa do grande número de novos navios deve entrar iniciar suas operações.”
 
“Embarcações antigas e os investidores especulativos, bem como de baixo grau operadores, terão que desaparecer para que a situação melhore mais rapidamente”, explica um empresário.
 
De acordo com um relatório no PIT `s, em maio, apenas 28% dos entrevistados acharam que haveria aumento nas taxas durante 2011, este foi o valor mais baixo desde novembro de 2009.
 

Na Ásia, as expectativas de aumento da taxa de contêiner caiu de 41% para 26%, enquanto na Europa a queda foi de 44% contêiner para 27%.
 
Moore Stephens disse que “a queda na confiança de transporte para uma baixa recorde é uma decepção.”
 
“Mas foi chegando. Dado o que vem acontecendo no mundo, e na indústria, a confiança permaneceu surpreendentemente alto no ano passado, mas começou a cair em 2011. De fato, em muitos aspectos, ele está de volta aos níveis de há dois anos”, concluiu.

Compartilhar no facebook
COMPARTILHAR
Compartilhar no google
COMPARTILHAR
Compartilhar no twitter
COMPARTILHAR
Compartilhar no linkedin
COMPARTILHAR