Atrasos e cancelamentos não mitigarão excesso de capacidade – Guia Marítimo

Desde o começo da crise financeira, em meados de 2008, as entregas de novos porta-contêineres têm caído significativamente. Combinados, atrasos e cancelamentos desempenharam um papel importante nessa redução.

Segundo dados da Alphaliner, tomando por base as encomendas realizadas em 1º de outubro de 2008, apenas 57% de 1,87 milhão de Teus (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) previstos para serem entregues em 2009 chegaram, de fato, ao seu destino. Já em 2010, 66% das entregas planejadas de 2,09 milhões de Teus foram entregues. Para 2011, a previsão também não é favorável: apenas 1,26 milhão de Teus (ou 69,5%) – de 1,81 milhão de Teus originalmente agendado – deve ser entregue.

Fontes da indústria dão conta de que uma grande porcentagem de navios não será entregue a tempo em 2011 – e nem mais para frente. Declarações tão fortes como essa são extrapoladas pois se baseiam na média de redução dos últimos três anos e, portanto, foi distorcida pelos efeitos da crise, não podendo ser tida como tendência a longo prazo.

A redução das entregas provavelmente ficará em menos de 5% neste ano, de acordo com o histórico do mercado: parte dos cancelamentos ocorreu no pico da crise – principalmente em 2009 e no começo de 2010. Isso afetou os armadores que não asseguraram financiamentos suficientes para as encomendas.

Compartilhar no facebook
COMPARTILHAR
Compartilhar no google
COMPARTILHAR
Compartilhar no twitter
COMPARTILHAR
Compartilhar no linkedin
COMPARTILHAR