Terminal açucareiro do Complexo Industrial Portuário de Suape mais perto de sair do papel – Folha de Pernambuco

Contrato de US$ 53 milhões será assinado no próximo mês

A assinatura do contrato para construção do terminal açucareiro do Complexo Industrial Portuário de Suape deve acontecer no mês que vem, com obras, enfim, iniciando logo em seguida. O projeto é de 2008 está orçado em atuais US$ 53 milhões, segundo dados de Suape, e foi aprovado pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) em dezembro passado, executado pela vencedora da licitação, a inglesa ED&F Man. A informação foi repassada ontem, pelo vice-presidente de Suape, Frederico Amâncio, durante o Suape Business Meeting, promovido pela Câmara Americana de Comércio Brasil-Estados Unidos (Amcham-Recife).

Segundo o presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool e Pernambuco (Sindaçúcar-PE), Renato Cunha, o terminal vai operar principalmente com açúcar refinado a granel, abastecendo navios empacotadores que levam açúcar para o norte da África e Mediterrâneo. “O refinado é o produto com maior valor agregado e Pernambuco é o segundo maior produtor do País. Temos tradição com exportação de açúcar ensacado e, com a operação do terminal, podemos fazê-la a granel, que é mais eficiente. É importante porque garante uma equação de vendas com destinos certos para o produto pernambucano”, avaliou o presidente.

O terminal açucareiro será construído na retroárea do cais 5 do Porto. Terá duas células de armazenagem e, segundo Cunha, será equipado com esteiras e ship loaders, um tipo de guindaste que coloca açúcar no porão dos navios – que recebem o produto a granel e o empacotam no destino. O novo terminal terá capacidade de armazenamento de 160 mil toneladas e cadência de embarque de 18 mil toneladas/dia. A conclusão da obra está prevista para o segundo semestre de 2012. Em funcionamento, vai gerar 70 empregos diretos e outros 200 indiretos. “As usinas em Pernambuco ficam, em média, a 65 quilômetros de distância do Porto de Suape, uma vantagem em relação às usinas do Centro-Sul, que ficam a 500 quilômetros dos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR)”, comparou Cunha.

SUAPE
No evento promovido on­tem pela Amcham Recife, Frederico Amâncio lembrou que, a partir do dia 11 de agos­to, Suape se torna o primeiro porto fora do eixo Rio-São Paulo a receber cargas de uma linha direta vinda da Ásia, com o início dessa operação pela Hamburg Süd. A movimentação de cargas no Porto, em toneladas, deve chegar a 11 milhões este ano. E na escala progressiva, em 2013, o número deve chegar a 30 milhões de toneladas; em 2016, 50 milhões de toneladas. Na movimentação de contêineres, a projeção para 2016 é de um milhão de TEUs (unidade equivalente a um cointêiner de 20 pés).

Compartilhar no facebook
COMPARTILHAR
Compartilhar no google
COMPARTILHAR
Compartilhar no twitter
COMPARTILHAR
Compartilhar no linkedin
COMPARTILHAR