Porto do Recife recebe guindaste móvel no sábado – Folha de Pernambuco

Equipamento suporta cargas de mais de 100 toneladas
No próximo sábado, o Porto do Recife vai receber um LHM-400, guindaste produzido pela alemã Liebherr, de propriedade da Rodrimar, empresa que está operando cargas no terminal desde o último dia 21. O equipamento é um guindaste móvel, que suporta cargas de mais de 100 toneladas. Em agosto, outro guindaste do mesmo tipo che­ga ao Porto do Recife, vindo de Santos. �??Um armador (empresa proprietária dos navios) volta ao porto porque há produtividade. Com produção pequena, ele não volta porque ficar com o navio parado custa muito dinheiro. Queremos agregar tecnologia, tornando o Porto do Recife viável�?�, comentou o gerente da Rodrimar no Recife, Fábio Saboya. Há um equipamento similar em atividade no Porto de Suape, um LHM-320, que é um guindaste fixo.

Saboya reforçou que a retomada da operação de contêineres no Porto do Recife será adequada à realidade do terminal, en­quanto urbano, e disse que a negociação com a Prefeitura do Recife inclui a delimitação de horário de saí­da de cargas do terminal, entre 23h e 4h. �??Através da avenida Norte, chegamos rapidamente nas BRs 232 e 101�?�, explicou.

No último dia 21, o Porto do Recife recebeu um carregamento de equipamentos pesados e caixaria, primeira operação da Rodrimar no terminal. �??Foi a primeira vez que uma linha vinda diretamente do Japão atracou no Recife. Esse navio, um roll-on/roll-off, é um dos maiores do mundo e trouxe 162 itens, 1,3 mil toneladas de carga, que foram des­car­regadas em sete horas. �? uma marca boa para um porto que está se reposicionando�?�, relem­brou Saboya. No Porto de Santos, a Rodrimar chega a movimentar 37 contêineres por hora e a meta para o Porto do Recife é chegar a 30. A próxima operação será entre o fim deste mês e início de agosto.

De acordo com Saboya, o resultado da operação foi tão positivo que a transportadora japonesa NYK já pensa em criar uma linha mensal para o Porto do Recife, a partir de outubro. �??A tendência é que o transporte marítimo se consolide, especialmente nas operações por cabotagem�?�, disse Saboya. Na semana passada, a Rodrimar começou o treinamento de operadores de empilhadeiras. �??Fizemos também treinamento de coletores que fazem leitura de fibra ótica, via celular. Um scanner lê a etiqueta do contêiner e as informações vão online para todo o mundo�?�, explicou. A partir dessa ferramenta, toda movimentação pode ser acompanhada pelo site da Rodrimar. Em breve, diz Saboya, a ferramenta estará disponível no site do Porto do Recife.

Compartilhar no facebook
COMPARTILHAR
Compartilhar no google
COMPARTILHAR
Compartilhar no twitter
COMPARTILHAR
Compartilhar no linkedin
COMPARTILHAR