Obras da Codesa serão retomadas em outubro – A Gazeta

O TCU autorizou o início da obra com a condição de que fosse feita a retenção de parte do pagamento do serviços que seriam realizados no valor correspondente ao sobrepreçoAs obras de ampliação do berço 101 no Cais de Vitória, suspensas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), deverão ser retomadas em outubro.
A direção da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) aguarda o comunicado do TCU para agendar uma reunião com a empresa Carioca Christiani Nielsen Construtora.
O tribunal estabeleceu prazo de 60 dias para a repactuação dos valores do contrato já assinado com a Carioca para reduzir em R$ 3,6 milhões o montante total. Com a redução de valores, fica eliminado o indício de sobrepreço.
Inicialmente o TCU apontou sobrepreço de R$ 24,7 milhões na obra de ampliação e alargamento do Cais de Vitória.
O TCU autorizou o início da obra com a condição de que fosse feita a retenção de parte do pagamento do serviços que seriam realizados no valor correspondente ao sobrepreço.
O então diretor da Codesa, �?ngelo Baptista, entretanto, preferiu não começar as intervenções, devido ao risco de paralisação, e optou por aguardar o julgamento do mérito do recurso apresentado pela companhia.
No recurso apresentado ao Tribunal de Contas, a Codesa alegou que o preço contratado, de R$ 140 milhões, estava de acordo com o mercado.
Com o parecer do ministro relator do TCU, Raimundo Carrero, aprovado semana passada, o TCU reduziu o valor inicial do sobrepreço.

Compartilhar no facebook
COMPARTILHAR
Compartilhar no google
COMPARTILHAR
Compartilhar no twitter
COMPARTILHAR
Compartilhar no linkedin
COMPARTILHAR