Armadores aumentam participações no mercado – Guia Marítimo

Das 25 maiores, apenas a APL perdeu espaço.
As maiores companhias marítimas comerciais do mundo aumentaram seu controle sobre os trades mundiais de contêineres, segundo dados da Alphaliner. A Maersk Line permanece com a primeira posição por uma margem considerável de diferença, tendo crescido sua participação em 0,5% , chegando, assim, a 15,1% no começo deste mês, quando sua frota alcançou 2,3 milhões de Teus (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés). No que diz respeito à capacidade, a frota da Maersk aumentou 12% no último ano.

Segunda da lista, a MSC chegou ao topo da frota com 323.000 Teus desde junho de 2010, o que representa um incremento de 20%. Isso adicionou 1,1% à participação de mercado da empresa, que alcançou os 12,8% no começo de junho. A capacidade total ficou um pouco abaixo dos dois milhões de Teus.

A CMA CGM, terceira maior companhia, aumentou sua participação nos trades comerciais em 0,4%, chegando a 8,3% depois de aumentar a capacidade em 161.000 Teus no ano passado, atingindo, no total, 1,3 milhão de Teus – tal número representa 14% de incremento na capacidade da empresa.

De todas as 25 maiores companhias comerciais marítimas, a única que, de fato, perdeu espaço no mercado foi a APL. A empresa apresentou perda de 0,4% na participação, ficando responsável por 3,8% do mercado. O declínio fez com que a companhia saísse da quarta para a sétima posição do ranking, ficando atrás da Evergreeen, da Hapag-Lloyd e da Cosco. No ano passado, a capacidade da frota da APL encolheu 2%.

De modo geral, as 25 companhias aumentaram sua participação conjunta, saindo de 84,7% para 87,3% um ano atrás. Na ocasião, os ganhos aconteceram em conseqüência da situação de algumas transportadoras menores que ou saíram do mercado ou tiveram um encolhimento forçado.

Das 32 empresas analisadas pela Alphaliner, 27 adicionaram capacidade às suas frotas, apesar das condições instáveis do mercado. A frota de navios inativos agora encolheu para 63 unidades, ou cerca de 80.000 Teus, um número que deve baixar ainda mais. De acordo com a analista, as taxas de frete desfavoráveis e o baixo número de carregamentos ainda pode persuadir algumas companhias marítimas a reduzirem suas capacidades até o final deste ano. A frota de navios em operação continua a crescer e chegou a 14,8 milhões de Teus no começo deste mês.

Compartilhar no facebook
COMPARTILHAR
Compartilhar no google
COMPARTILHAR
Compartilhar no twitter
COMPARTILHAR
Compartilhar no linkedin
COMPARTILHAR